Odor corporal

Investigações médicas recentes mostraram que algumas pessoas com odor corporal sofrem de graves problemas em seus relacionamentos pessoais e sociais, bem como baixa perspectivas de promoção no trabalho,baixo rendimento educacional por causa da provocação e intimidação junto com graus enorme de stress, o que com o passar do tempo levar até a casos de alcoolismo, tabagismo ou uso excessivo de drogas e, em alguns casos ao suicídio.

Sentimentos de vergonha, baixa auto-estima, isolamento, frustração, ansiedade e depressão são extremamente comum em indivíduos que apresentam este problema.

Embora os doentes e suas famílias podem ser orientados, aconselhados, e ao mesmo tempo aprender a lidar com o estresse do problema, outros fatores são extremamente importantes. Estratégias de longo prazo e as abordagens que tratam das causas subjacentes do aumento do odor corporal são provavelmente muito mais importante.

Certamente a resposta não está em anti-transpirantes e sprays de desodorante que mascaram somente o problema, embora estas formas seguras são úteis a curto prazo – contanto que eles não e causem outro problema para a pessoa – por exemplo: aumentando a exposição e absorção de alumínio – agora implicado na doença de Alzheimer.

Causas

A razão pela qual algumas pessoas cheiram muito forte pode ter várias causas – algumas não são facilmente corrigidas – e são essas que precisam ser tratadas.

Quando o O.C.(odor corporal) é simplesmente um resultado da falta de banho (e / ou limpeza / lavagem de roupas), as soluções são igualmente simples – uma melhor higiene, o banho regular / banho, bem como a lavagem regular de roupas – que o ideal é que fossem de fibras naturais como o algodão .

Muitos odores são causados pela atividade bacteriana na pele pelo suor que secou na pele – e isso torna as pessoas que suam excessivamente maior probabilidade de serem afetadas. Em algumas pessoas mais nervosas e tensas é comum suarem mais, enquanto em outras mais calmas tendem a suar menos. Então, manter baixos os níveis de estresse é importante para as pessoas que suam muito.

Táticas como a aprendizagem de métodos de relaxamento e técnicas de enfrentamento de estresse, juntamente com o equilíbrio nutricional melhorou, tudo isso ajuda a reduzir essa tendência. Na menstruação, muitas vezes o nível de estresse das mulheres aumenta dramaticamente e  o grau de odor corporal merece atenção e cuidadosa atenção à higiene pessoal e a dieta deste período.

A eficiência ou não dos nossos processos de desintoxicação interna são comumente afetadas por desequilíbrios nutricionais – por exemplo, o micro-elemento zinco foi relatado em estudos  como sendo deficiente em pessoas com graus de odores corporais. Uma revisão completa do estado nutricional de alguém com O.C. deve ser realizada por um nutricionista. O.C é por vezes associada a problemas de saúde específicos, incluindo disfunção hepática, diabetes, problemas digestivos (parasitas, etc) e infecções fúngicas e essas condições requerem atenção profissional e aconselhamento.
Algumas pessoas com condições sistêmicas de levedura (Candida) sentem  um cheiro de “cerveja” – a fermentação pode transformar o açúcar em álcool em seu corpo muito rapidamente. Felizmente com uma alimentação natural e balanceada existem métodos que podem controlar estas condições.

Exames médicos mostraram que algumas pessoas com odor corporal têm desequilíbrios que afetam a “bactérias amigáveis” que vivem dentro do nosso sistema digestivo. Se estes microrganismos vitais estão desequilibrados através do uso de medicamentos (antibióticos e esteróides, em particular) ou uma gordura, açúcar, muita carne vermelha , uma  dieta de baixa fibra que tem um papel  na desintoxicação do intestino e na fabricação de nutrientes importantes, isto pode prejudicar e levar ao agravamento do O.C, bem como para a saúde e outros inúmeros problemas.

Em tais casos, o repovoamento ‘do intestino saudável com bactérias amigáveis, bem como regular esforços de desintoxicação a curto prazo podem ser  úteis, contribuindo para ajudar a normalizar a flora intestinal e para remover detritos tóxicos do sistema. Qualquer pessoa com O.C. – De qualquer tipo – deve ter um consumo diário de suplementos  com boa qualidade de Lactobacillus acidophilus e bifidobactérias para melhorar a qualidade da flora intestinal.

Uma dieta balanceada é necessária para a ajudar a resolver o problema, de preferência  20% da dieta deve ter  proteína (peixe, aves ou combinações vegetariano de legumes e grãos), 20% da dieta pode vir a partir de óleos e gorduras (evitando as gorduras animais, tanto quanto possível), caldo de legumes, frutas, legumes e grãos. Esta deve ser apoiada por um multivitamínico diário de alta potência / suplemento multimineral.

Algumas pessoas (cerca de 7% das pessoas reclamando do odor corporal) não são pode digerir totalmente determinados alimentos por causa da terem nascido com deficiências enzimáticas, ou adquirida devido a problemas digestivos, e isso leva a um odor de corpo com um forte “cheiro de peixe” é notado especialmente em perídos de tempo determinado (ou quando a pílula anticoncepcional está sendo utilizado).

A substância que provoca esse cheiro é chamado trimethylamine. As mudanças dietéticas – especialmente a redução de alimentos ricos em aminoácidos, carnitina e lisina e, sobretudo alimentos ricos em lecitina e colina – pode reduzir a intensidade do problema nos casos graves. Os investigadores salientam que, além da dieta esta forma de O.C será agravada durante a menstruação, quando há uma febre ou quando a pessoa está sob tensão.

Quando o O.C tem cheiro de peixe é necessária uma maior atenção sobre a seleção dos alimentos porque os estudos  têm mostrado que alguns alimentos ingeridos podem agravar tal condição. Os alimentos ricos no aminoácido carnitina são conhecidos por deixar resíduos no intestino, que têm de ser trabalhados pela flora natural (bactérias amigas).

Se as enzimas muito específicas (conhecidas como flavina monooxigenases) que quebram os resíduos até um estado inodoro pronto para a excreção são pobres ou estão em falta (ou se a flora intestinal são perturbados), o odor característico de peixe aparece. Para as pessoas com este tipo particular de odor,  os alimentos que são ricos em lecitina e colina ou carnitina / lisina deve ser evitado ou reduzido a uma pequena parte da dieta diária.

Estes incluem:
Chocolate, amendoim, nozes, passas, cereais. (carnitina / lisina) ovos, produtos de soja, milho, gérmen de trigo. (Colina / lecitina)

Em vez destes deve haver maior ênfase a comer legumes, arroz e frutas – com peixes ou aves como fontes de proteína para os não-vegetarianos.

Embora verdadeiro a síndrome do cheiro de peixe é provavelmente a pior espécie de OC- felizmente que afeta um número relativamente pequeno de pessoas – e as estratégias descritas acima geralmente pode lidar com seus piores aspectos.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *